Comentários e opiniões sobre a actualidade nacional e internacional, económica e não só.

Terça-feira, 27 de Novembro de 2007
Fantasias
Os grevistas de fim-de-semana (sim, grevistas de fim-de-semana, ou que acham de uma greve numa sexta para passeios prolongados e idas às compras ? Contam-se pelos dedos as greves que desde sempre não "coincidiram" com sexta, segunda ou mesmo autênticas pontes com feriados à mistura), entraram no mundo da fantasia.

"Exigem", dizem os sindicalistas, que se mantenha o emprego para a vida na função pública (no sector privado nunca existiu), como se fosse possível no séc. XXI garantir o emprego a alguém durante mais de 30 anos e independentemente o que aconteça ao Estado e ao próprio trabalhador, independentemente da competência ou incompetência dele, independentemente de tudo o que pode acontecer durante mais de 30 anos e dos próprios recursos do Estado (somos dos que mais gastamos com a função pública no mundo em % do PIB, % do Orçamento, etc.).

Fantasias ...

Isto para não falar da greve também ser por causa das alterações NECESSÁRIAS ao sistema de Segurança Social.

Fantasias ...

Mas peçam a um sindicalista que responda honestamente (sei que é difícil) :

1. Caso estivesse o PCP no poder, qual seria o regime e condições salariais na função pública ? Se seguiriam naturalmente a política dos países irmãos comunistas estilo Cuba, URSS, Ex-Países da Europa de Leste... ou se implantariam a política de "tudo para todos e logo se vê" que tanto defendem. Aposto na primeira opção e garanto-vos, não era agradável. E ai de quem se atrevesse a fazer greve...

2. Caso não tivesse havido mexidas no regime de Segurança Social, matemáticamente até que ano seria possível pagar as pensões de reforma (matemática pura, não ideológica) ?


PS. Interessante o último Pós e Contras. De um lado o mundo real, os problemas reais, a procura de formas, certas ou erradas, de os procurar resolver. Do outro lado a CGTP o dogma ideológico comunista do desejo de um país dominado pelo Estado e com todos como funcionários públicos, que tão maus resultados deu na URSS e seus satélites.
Como se sabe nas ex-sociedades comunistas a qualidade de vida não era própriamente invejável, longe disso. E quem tiver dúvidas visite Cuba ou a Coreia do Norte.

Como foi afirmado no programa temos sindicatos comunistas que existem para reinvindicar políticamente e sempre uma aproximação a um tipo de sociedade comunista que falhou em todo o mundo em vez de procurarem negociar para benefício dos trabalhadores (veja-se o exemplo da AutoEuropa ou Lego na Dinamarca).

Fantasias ...


publicado por HomoEconomicus às 22:07
link do post | comentar | favorito

Domingo, 25 de Novembro de 2007
A semana que passou...
Interessante como sempre a semana que passou ... por cá e por lá.

Valorsul
Uma greve que todos pensavamos, "para melhoria dos 'desgraçados' dos trabalhadores". Entretanto a Valorsul faz um comunicado que estranhamente ninguém desmente e pouco depois a greve é "suspensa". E que diz o comunicado ?

Para quem não leu ...

- " A remuneração média anual global dos 78 trabalhadores da unidade que dá o suporte efectivo a esta greve - Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTRSU) de S. João da Talha - é de 40.837 euros o que corresponde a um custo anual por colaborador para a empresa de 53.532 euros. A título de esclarecimento, este nível das remunerações da CTRSU só é suplantado por duas empresas do índice PSI 20."
('desgraçados' salvo seja...)

- "As remunerações do trabalho em horário suplementar atingem mais de 1,1 milhões de euros/ano - custos demasiadamente elevados e que tendem a agravar-se a médio e longo-prazo. Os referidos colaboradores da CTRSU, para além do seu salário regular, auferem em média cerca de mil euros em horas extraordinárias por mês, as quais na sua grande maioria são perfeitamente desnecessárias mas que, nas presentes condições não podem ser evitadas por força da rigidez do Acordo de Empresa e do horário laboral em vigor."
(ou seja, os habitantes das zonas envolvidas pagam mais para sustentar as benesses destes 'senhores')

- "... Aterro Sanitário de Mato da Cruz, instalação onde a paralisação, desde o primeiro dia, nunca abrangeu mais de 4 dos 24 trabalhadores.",".... A presença da GNR no local deve-se exclusivamente ao facto de elementos exteriores ao Aterro Sanitário terem procurado, através de cordões humanos e práticas insultuosas e intimidatórias, fechar os portões e impedir a passagem dos camiões de recolha do lixo e, assim, impedir que a esmagadora maioria dos trabalhadores daquela unidade possam exercer o seu direito ao trabalho."
(ou seja, os sindicatos contratam "grevistas profissionais" que nem são da empresa para aparecerem nas notícias e poderem desta forma atingirem o objectivo telecomandado partidáriamente ... arranjarem forma de atacar o Governo, que terá sempre que ser culpado por tudo e por nada...)

Percebem agora a falta de respeito que tenho por muito do nosso "sindicalismo" que não é mais que acções de rua do PCP ?

E não esquecer, os grevistas com horas extraordinárias atingem o ordenado de 4.000 euros por mês ...

Coitadinhos ...

Estranho como não se ouviu nenhuma reacção contrária a este comunicado. A um nível completamente diferente faz lembrar o silêncio da Síria ao bombardeamento de Israel às suas instalações militares há alguns meses atrás.

Mistérios...


Chavez
Segundo as últimas notícias as sondagens do referendo que Chavez vai fazer e que lhe permitirá autoperpetuar-se no poder, institucionalizar a censura e não só e a prazo passar todos os sectores económicos que achar conveniente do sector privado para o Estado (ou seja para ele próprio e a sua nomenclatura) ou seja, zimbabwear o país, começam a ser desfavoráveis ao potencial ditador conforme o nível de abstenção diminui. Parece que as pessoas preferem a sua liberdade a serem tele-comandadas por uma figura daquelas.


CDS-PP e os impostos
A bandeira recente para o CDS-PP se tentar diferenciar são os impostos. Mas isto agora de considerar as cobranças coercivas (desde que no respeito dos direitos dos contribuintes) num "assalto" aos mesmos começa a raiar o ridículo.

As cobranças coercivas devem existir e ser aceleradas no seu processamento para punir todos aqueles que ao fugirem aos impostos lesam o Estado e os próprios portugueses que pagam os seus impostos.

O mal é que para além das cobranças coercivas não exista pena de prisão efectiva para quem fugir aos impostos. Isso sim faria diminuir esse acto ilegal.

Ou seja, na sua vontade de crescer o CDS-PP apenas entra na demagogia e populismo que o fazem diminuir.


Ensino
A confirmar-seque os professores estão a ser pressionados para dar boas notas para os resultados do ensino "melhorarem", é um erro crasso do Governo.

Porque a não ser que se facilite também depois nos exames nacionais, o resultado vão ser "massacres" de notas;

Segundo e mais importante : Alunos incompetentes darão profissionais incompetentes afectando negativamente o país.


Estradas
Enquanto em Portugal se discute o que vão ser as Estradas de Portugal, se públicas ou privadas, se 70, 80 ou 90 anos é muito ou pouco tempo de concessão, nos EUA a Brisa consegue uma concessão das auto-estradas de Denver por 99 anos.

Ainda bem que os americanos não pensam como os portugueses. É que a Brisa até é privada e estrangeira para eles ... só que eles pensam apenas na qualidade de serviço aos cidadãos.

Por cá, a discussão gira em torno das Estradas de Portugal contarem ou não para o défice, problema que estaria resolvido se fosse uma entidade privada regulada pelo Estado.

Ou se poderá ser privatizada a prazo, coisa que a extrema-esquerda não quer dado que ideológicamente quer todos os sectores de actividade no Estado em vez de pensar na qualidade de serviço aos cidadãos. O objectivo ideológico é maximizar o pseudo-emprego de uns milhares ao arrepio da qualidade da oferta aos milhões de cidadãos, obrigando-os a pagar os falsos empregos desses milhares.

O que se tinha em países que experimentaram essa ideologia ? Todos "empregados" em sistemas produtivos que andavam entre a mediocridade e o muito mau e nível de vida da população medíocre.

Ou acham que o muro de Berlim foi feito para evitar que os alemães ocidentais invadissem o 'paraíso' comunista da Alemanha de Leste ? Foi feito para impedir e assassinar os que tentavam fugir do 'paraíso'.


Futebol
Muitos dos nossos intelectuais e outros curtos de vistas protestam veementemente contra qualquer elogio ao futebol e ainda mais ao Euro 2004.

Esquecem que no mundo actual a actividade futebolistica tem cada vez mais um peso económico elevado e arrasta muitos milhares de milhões de euros, e não só nas boas transferências que alguns países portugueses têm feito com o respectivo encaixe financeiro.

Indirectamente a organização de um Euro como foi o caso, ou a presença em fases finais das competições futebolisticas geram un contributo um importante para a riqueza nacional.

A visibilidade de Portugal através do Euro 2004, ou mesmo da Expo 98 com todos eventos que permitiu a Portugal organizar a seguir e que trouxeram benefícios económicos directos e indirectos para o país, eram impossíveis de atingir sem estes grandes eventos que teriam sempre custos. A visibilidade de Portugal com todo o impacto turistico e não só que tal permite seria incomportável (por campanhas publicitárias por exemplo) em termos financeiros para Portugal.

Mas isso os intelectualoides e os curtos de vista não atingem.

Um exemplo. Estudos recentes afirmam que a eliminação da Inglaterra do Euro 2008 terá um impacto negativo na economia inglesa de aproximadamente 3 mil milhões de euros.

Depois digam que são só uns futebois...


publicado por HomoEconomicus às 11:47
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Fantasias

A semana que passou...

arquivos

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds