Comentários e opiniões sobre a actualidade nacional e internacional, económica e não só.
Domingo, 6 de Janeiro de 2008
Economia e Contas do Estado e Resmungos da Ordem dos Médicos
Economia e Contas do Estado
Foram hoje apresentadas informalmente alguns dados sobre as Contas do Estado que felizmente parecem ir no bom sentido e espera-se que de forma consolidada.
Para tal também se espera que o Governo não caia na asneira de começar a descer impostos ou distribuir benesses a torto e a direito que mesmo que "benéficos" eleitoralmente deitavam por terra todo o esforço feito até agora.
Quanto à oposição, continuam a pedir tudo para todos, querendo "sol na eira e chuva no nabal" em simultâneo. Estão no seu papel embora se espere sempre maior responsabilidade por parte dos "partidos de poder" o que ambos, quando passam pela oposição, por vezes esquecem.

O principal problema continua a ser o desemprego, provocado por menor criação de empregos devido a fraco crescimento económico ao que se acrescenta um crescimento da população activa. Mas não se devem esbanjar recursos criando empregos artificiais que desaparecem mais cedo ou mais tarde. Não esquecer que a Espanha, que agora todos elogiam como exemplo a seguir, teve durante os vários anos de reestruturação económica do país taxas de desemprego próximas dos 20%.

Resmungos da Ordem dos Médicos
A Ordem dos Médicos anda nervosa e ataca o Governo por tudo e por nada, agora culpando-o de um grave problema que aconteceu em Aveiro por exemplo.

Mas qual é um dos "problemas" da Ordem com o Governo ?

A instalação de sistemas biométricos de controlo de assiduidade nos hospitais e centros de saúde. Que vão por ordem na balda que tem sido o sistema hospitalar com pagamento de horas extraordinárias inexistentes, médicos a chegarem tarde a consultas e/ou a sairem cedo de mais para consultas ou operar no privado.

É que parece que os sistemas biométricos nos hospitais onde foram instalados têm levado a pagamento de menos horas extraordinárias, maior tempo de presença dos médicos nos hospitais e mais operações realizadas.

Ou seja, a colocarem a Ordem dos Médicos numa posição desconfortável, em que surge o nervosismo.

E quanto aos problemas na Saúde muitas vezes causados por falta de médicos, tendo que ser contratados médicos estrangeiros, não devemos esquecer que desde sempre a Ordem dos Médicos foi contra qualquer aumento do número de vagas nos cursos de Medicina. Por eles nem metade das vagas actuais existiam. Foi esse bloqueio há uns anos atrás a que os Governos na altura cederam que se deve a situação actual.


publicado por HomoEconomicus às 20:11
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

A bofetada de luva branca...

Por cá e por lá depois da...

A verdade dos factos

Facilitismos

O Tratado de Lisboa. O Te...

Racismos, xenofobias e ou...

Os combustíveis e a demag...

O Estado da Economia

Por cá e por lá, felizmen...

Justiça Desportiva

arquivos

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds