Comentários e opiniões sobre a actualidade nacional e internacional, económica e não só.

Sexta-feira, 4 de Janeiro de 2008
As últimas
Este início do ano, vindo embalado do anterior, tem-se caracterizado por várias situações interessantes:

BCP
O rei ia nu, e provou-se que em termos de economia de mercado ainda não temos entidades reguladoras profissionalmente competentes, neste caso pelo falhanço do Banco de Portugal.

Aumentos e Reformas
Espera-se que as 2ªs não continuem a perder gás, todos perdemos com isso.
Existem muitos que tendo vista curta pensam que este Governo ou qualquer outro com políticas semelhantes são "exploradores", "fascistas", etc., etc. como se um Governo que ainda por cima vai a eleições não preferisse dar tudo a todos, hospitais e maternidades em cada porta, todos os serviços de Estado gratuitos, aumentos n vezes superiores à inflação, etc., etc. Só que é impossível financeiramente. Para serem tomadas medidas que podem significar derrota eleitoral é porque a condição e capacidades do país estavam num estado  tal ... calculem.

Quanto aos que oferecem "novas políticas", tudo para todos e sem custos para ninguém e parvoíces semelhantes, é porque sabem que nunca terão que implementar o que prometem. E se verificarem os países que estão ou estiveram ideológicamente próximos dos que fazem promessas, esses países oferecem ou ofereceram um nível de vida aos seus cidadãos que fazem um português parecer no mínimo um luxemburguês.

Quanto aos aumentos, quanto mais pagamos pelos produtos ou serviços os preços que sejam reflexo dos custos reais melhor para todos. Com o Orçamento de Estado sucessivamente deficitário e a ter que acabar com isso (nenhuma família consegue estar em anos sucessivos a gastar mais do que recebe), quanto menos preços forem subsidiados ou comparticipados pelo Estado, com o que acabam por beneficiar TODOS, desde os que ganham 500 euros aos que ganham 50000 euros por mês, mais verba existirá para apoiar apenas os verdadeiros necessitados.
Exemplo ? O ensino superior é fortemente subsidiado sendo beneficiadas principalmente as famílias de classe média-alta e alta. Como resultado por falta de verba as bolsas de estudo para os verdadeiramente necessitados são miseráveis. O país não tem disponibilidades para financiar tudo, altas bolsas e baixas propinas, a não ser aumentando impostos. Aumentando as propinas, para muitas famílias tal não aquecia nem arrefecia, outras teriam  alguma dificuldade colmatada pelas condições de apoio financeiro bancário e os verdadeiramente necessitados teriam bolsas dignas e úteis.

E os preços reais significam que diminuem desperdícios de consumo que acontecem quando os preços são artificialmente baixos.

Conta-se a história que na Ucrânia, quando ninguém pagava pelo gás natural da Rússia, as empregadas de manhã acendiam os 4 bicos do fogão e o esquentador e ficava assim todo o dia para quando fosse preciso utilizar. Porquê ? Os fósforos eram mais caros que o gás natural que era ... gratuito. Salvo as devidas proporções pensem por exemplo em desperdícios de energia eléctrica, água, gás, etc. quando os preços são mantidos artificialmente baixos.

PCP e CGTP
Só lendo ...

Lisboa, 04 Jan (Lusa) - "O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, garantiu hoje existir uma "visão muito convergente" com a CGTP quanto à "profunda inquietação sobre o agravamento da situação e de vida dos trabalhadores" e prometeu "uma intensificação da luta"."


Isto é novidade ? Pensam que os portugueses nunca viram essa "convergência", sendo a CGTP o PCP encapotado, tendo até Carvalho da Silva estado entre os possíveis candidatos a substituir Carvalhas como secretário-geral do PCP.

Depois é "luta e luta" para nos aproximar do regime cubano ou norte-coreano, ou talvez de uma URSS dos anos 50 ou 60. E claro um igualitarismo que entre outras coisas queria oferecer por exemplo serviços de Estado gratuitos para ... TODOS. Os mais ricos agradecem camaradas...





publicado por HomoEconomicus às 18:45
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 20 de Novembro de 2007
Mais palhaçadas
A palhaçada em torno do referendo ao Tratado Europeu continua.

Basta ler ....

"UE: Jerónimo de Sousa exige referendo vinculativo
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, exigiu hoje que o referendo ao tratado reformador, se for convocado, deve ter carácter vinculativo independentemente do nível de participação.

«O Comité Central reitera a exigência de um amplo debate nacional que dê ao povo português a possibilidade de se pronunciar sobre o tratado através de um referendo vinculativo», afirmou Jerónimo de Sousa.

«Se não for vinculativo, é apenas um grito de alma», frisou, em conferência de imprensa no final reunião do comité central do PCP, que aprovou os documentos da Conferência Económica e social do próximo fim-de-semana."



-  Como já aqui foi dito, devem pensar que os portugueses são parvos. A desonestidade intelectual é uma qualidade das extremas políticas como se demonstra.

- Para os comunistas se votarem 30% dos portugueses no referendo e o "Não" tiver 16%, o que basta somar a extrema-esquerda, extrema-direita mais alguma esquerda  e direita folclóricas ou pseudo-irreverentes, seria  equivalente a dizer que 51%  dos portugueses  votaram "Não". Ou se calhar que 86% dos portugueses votaram "Não", conforme o grau de delírio mental da altura.

-  Esquece Jerónimo de Sousa de dizer uma verdade inconveniente. Se uma ditadura comunista tivesse sido implementada em 25/11/75, Portugal tinha entrado na ex-Comecon da ex-URSS e seus satélites, às ordens e mandos da ex-URSS, e quem se atrevesse a pedir um referendo sobre  tal  teria um triste fim.


publicado por HomoEconomicus às 10:19
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007
Vários
Várias coisas se têm passado na última semana neste país que só nos podem fazer rir ...

Reparem bem.

Médicos e controlo de assiduidade biométrico

Veio recentemente Manuela Arcanjo, antiga ministra da Saúde de um governo PS, mostrar-se contra a utilização de sistemas biométricos (por impressão digital por exemplo) para controle da assiduidade dos médicos porque, segundo esta senhora, os médicos pouco faltam (ou se faltassem seria por razões pessoais relevantes ou qualquer treta do género).

Ingenuidade ou hipocrisia ?

Os médicos faltam ou atrasam-se e não pouco como toda a gente sabe. Tal deve-se na esmagadora maioria dos casos a €€€€€€. O remuneração por hora no sector privado é muito superior à remuneração por hora no serviço público de saúde. E no sector privado se se "baldam" são despedidos.

Apenas isto, nada mais. Ao menos assumam.

É por essa a razão, por exemplo, que as dispendiosas salas de operações dos hospitais públicos são das que têm menor taxa de utilização, os médicos preferem operar no privado.

É por essa a razão que terá que haver controlo de assiduidade rigoroso, os ordenados são pagos dos nossos impostos.


Quotas nas avaliações da função pública

Agora todos estão contra as quotas de avaliação na função pública. No limite desde que se tenha "classificação", TODOS deviam subir na carreira.

Qual será o resultado sem quotas ? TODOS irão subir na carreira.

Porque nenhuma chefia estará para "prejudicar" a subida na carreira de um funcionário, a não ser que este seja mais que péssimo o que daria nas vistas, porque o dinheiro para pagar essa subida não afecta essa chefia, vem de outro lado, nomeadamente dos impostos dos portugueses.

Portugueses esses na maioria no sector privado onde, por Excelentes que até sejam, NUNCA subirão TODOS na carreira de uma empresa.

Por isso, políticos e sindicatos, deixem-se de demagogia, populismo e estupidez.


Cimeira de Lisboa e sindicatos comunistas

Realiza-se hoje a Cimeira de Lisboa com as folclóricas manifestações do sindicalismo da CGTP/PCP do costume.

Porque o fazem ?

Como comunistas que são, engoliram como sapos vivos a entrada na União Europeia, no Euro, tal como tinha sido difícil de engolir a democracia em Portugal ou nunca terem sido o partido mais votado.

Mas continuam a ser do contra. Assim são contra o Tratado como expoente máximo da União Europeia e continuam a defender, comn base na agenda política do PCP de ser contra qualquer governo, o que nunca defenderiam se tivessem no poder.

Pelo contrário a Confederação Europeia de Sindicatos (CES), sem agenda política comunista por detrás, não só não apoiou esta manif de orientação comunista da CGTP como está por detrás do Tratado embora colocando as reservas do costume à aplicação em termos de Estado Social, etc.

Mas estamos a falar da CGTP/PCP. Que defendem eles ?

Em suma, demagógica e populisticamente, mais ou mesmo tudo para todos, independentemente dos recursos públicos e privados, o que iria por acabar em nada ou pouco mais que nada para todos como se verifica nos países comunistas e se verificava nos ex-comunistas.

Porque não se esqueçam, as reformas necessárias no sistema social, de saúde, etc., etc. é para evitar que estes sistemas pura e simplesmente estourem, desapareçam. Estes sistemas sem reformas são pura e simplesmente insustentáveis. O dinheiro não aparece pondo a rotativa a imprimir notas.

Quantos anos um país aguentava défice na Segurança Social ? Muito poucos ou nenhuns. Por quantos mais anos durava o SNSaúde com défices crescentes ? Muito poucos.

Quantas empresas estarão dispostas a contratar trabalhadores se forem obrigadas a mantê-los para toda a vida ? Cada vez menos, perto de zero. Qual a solução porque optam, recibos verdes, prejudicando os trabalhadores. Ou contratando menos, aumentando o desemprego. Mas isso os sindicatos, por detrás da retórica populista, estão-se nas tintas.

Quantos portugueses estarão dispostos a pagar uma despesa com o funcionalismo público a crescer como uma bola de neve como os sindicalistas queriam ? Cada vez menos.

Mas estamos a falar de sindicatos comunistas. Para eles tudo isto é irrelevante. Tomara eles que o país implodisse económica e socialmente para procurarem impor a DITADURA do "proletariado" que não conseguiram eleitoralmente nem com a tentativa de golpe de Estado em 25/11/75.

Nessa altura uma das coisas que desapareceria, tenham a certeza, eram os blogs. Excepto claro os blogs de louvor à ditadura do "proletariado".

A Ordem dos Médicos e a IVG

Veio a lume que a Ordem dos Médicos está a barafustar contra o aconselhamento da PGR que disse uma coisa do género a essa Ordem : "ou mudam a bem o vosso código deontológico, o qual permite à Ordem punir médicos que façam a IVG (legal em Portugal), ou a PGR mudará com o peso da lei o que é um código deontológico ilegal".

Porquê esta confusão ? Um código de uma Ordem que vai contra uma lei da República ?

O Bastonário é um dos fundamentalistas do "Não".

Está explicado.

E não é muito inteligente.

Acusa o Governo de "arrogância" por uma acção da PGR. Asneira

Mas mesmo que pudesse acusar o Governo, acusa o Governo  por  este querer fazer cumprir a lei.

Nesse raciocínio as nossas prisões devem estar cheias de indivíduos que acusam o governo de "arrogância". Levaram-nos à prisão por cometerem ilegalidades.


publicado por HomoEconomicus às 11:42
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 29 de Setembro de 2007
Onde poupar tempo e dinheiro e onde não se deve poupar
Onde poupar tempo e dinheiro

Continuam a vir a lume as notícias mais escabrosas sobre os últimos actos da extrema-direita, incluindo a posse de fotos de judeus para possíveis futuros actos de violência. É uma extrema-direita sociopata que odeia como eles próprios afirmam os negros, ciganos, homosexuais, imigrantes, judeus, etc.

Quando por vezes até na TV fazem o "contar de espingardas", esquecem-se que os portugueses se podem fartar e se considerarem todos "negros/ciganos/homosexuais/ imigrantes/judeus" e aí o cálculo das "espingardas" sairá errado. É esperar para ver...

Mas passemos à frente.

A perseguição destes gangues de ódio pela PSP, GNR, PJ, SIS, Ministério Público, tem custos para o Estado. Mesmo  os processos em tribunal e as próprias  penas de prisão os têm.

Para uma criminalidade cuja única razão é violentar porque "o outro é diferente".

Porque não criar então um acordo bilateral entre a SIS e a Mossad com a respectiva descrição ?

A Mossad, para quem não conhece, é a denominação dos serviços secretos israelitas, conhecidos por serem dos mais eficientes do mundo e peritos no "olho por olho, dente por dente" na defesa da comunidade e propriedade judaicas.

Sendo autorizada informalmente pelo SIS a utilizar essa política contra os gangues neonazis que ameaçam a comunidade judaica em Portugal, tal ia poupar-nos muitas chatices e dinheiro. Só tinhamos que agradecer embora nem o viessemos a saber claro.

Evidentemente que apenas coloco ironia numa tragédia.

Nada disto acontecerá, a Mossad não está cá preparada para actuar em defesa da comunidade judaica.

Ou será que está, como tem feito em vários países em todo o mundo com a conivência natural dos respectivos Governos ?

No fundo não necessitando de recursos para perseguir sociopatas poupavamos verbas para combater a criminalidade "normal", entre aspas, pelo que só tinhamos que agradecer.

E ter pena dos nossos "neonazis" se tivessem a Mossad à perna...

"Olho por olho ..."


Onde não poupar dinheiro

As eleições do PSD foram a confusão que se viu tendo vencido o político mais popular e populista, demagogo q.b., num regresso ao passado recente do último governo do PSD.

Os políticos mais sérios e capazes do PSD adiaram a sua entrada em cena calculando que em 2009 Sócrates vencerá com ou sem maioria absoluta pelo que o que interessará será 2013.

Se esta foi uma das razões para o maior partido da oposição ter este líder, outra razão são os baixos salários da classe política. Quando um político ganha menos que muitos quadros médios já nem falando em quadros superiores, na política temos apenas uma meia dúzia de carolas com competência e o resto são aqueles que nem quadros médios conseguiam ser.

Se queremos um Estado eficiente e uma classe política competente temos que lhes pagar à altura.

O caso do ex-director da DGCI provou-o.

E a estupidez dos demagogos que vêm por aí criticar os salários dos politicos e gestores não é mais que uma forma de descarregarem as frustações do seu fracasso pessoal como se sabe.

Porque só falo do PS e PSD ?

O CDS não tem dimensão nem sabe o que quer.

O PCP/BE queriam transformar o país num misto de Cuba, Coreia do Norte, ex-URSS, Venezuela (sem petróleo) onde como se vê Chavez se perpetua e faz discursos de 8 horas (e esse é o menor dos males).

Garanto que ninguém o quereria. Provávelmente nem os próprios PCP/BE que falam falam mas adoram viver a boa vida numa democracia "burguesa".




publicado por HomoEconomicus às 10:12
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 11 de Setembro de 2007
O PCP e Frei Tomás
Segundo a sabedoria popular, relacionado com Frei Tomás havia um dito que era mais ou menos do género :

"Que bem prega Frei Tomás, faz o que ele diz, não faças o que ele faz".

Ora o PCP na Festa do Avante deste ano mais uma vez veio com a ladainha de comemorar a "revolução de Outubro", ou seja a ditadura comunista da ex-URSS, misturando também e como de costume a palavra "democracia" com o "apoio revolucionário" às ditaduras comunistas que ainda sobrevivem.

Veio também a ladainha do costume contra os capitalistas, a globalização, etc.

Mas extraordináriamente na festa do Avante tivemos no "comes e bebes" empresas capitalistas e globais como a Pizza Hut ou Kentucky Fried Chicken !!!

Provávelmente a Coca-Cola ou Pepsi também estiveram presentes e para o ano quem sabe, a McDonalds ?

O que mostra que, tal como acontece com as "revolucionárias" Cuba ou Coreia do Norte (ver posts anteriores neste blog), a retórica ideológica é muito bonita mas quando chega à "paparoca" é melhor confiar nos capitalistas globalizados que o comunismo nunca matou a fome a ninguém. E negociar naturalmente com eles o fornecimento da mesma "paparoca" para evitar dissabores. Se até esses países já o fazem ...


in Diário de Notícias de 10 de Setembro

PS. Parece que as "revolucionárias e democráticas" FARC não vieram à festa do Avante. Na verdade um grupelho terrorista cuja actividade conhecida para além dos assassinatos é o rapto (incluindo de portugueses) e o tráfico de cocaína já não estava a parecer políticamente correcto num evento destes.


publicado por HomoEconomicus às 20:47
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quarta-feira, 25 de Julho de 2007
Será que ouvi bem ? - 2
Será que entramos na era do surrealismo ?

Basta ler no Diário Digital ...

"Festa do Avante: PCP evoca 90 anos da Revolução de Outubro

O PCP vai evocar na «Festa do Avante» deste ano, marcada para os dias 07, 08 e 09 de Setembro, os 90 anos da Revolução de Outubro, assinalando a criação do «primeiro estado proletário do mundo».


Estado proletário ? Alguém acredita que na ex-URSS era o povo, os proletários, "quem mais ordenava" ?


Uma ditadura com base numa nomenclatura dirigente que aplicava o "socialismo real" que resultava como se provou depois da queda do Muro de Berlim, num subdesenvolvimento sócio-económico em que apenas a dita nomenclatura beneficiava dos prazeres da vida ocidental pelo acesso a divisas, bens e serviços com que o "proletariado" nem sonhava.


E o KGB e o Muro de Berlim seriam para evitar que os desgraçados dos ocidentais emigrassem em massa para o paraíso das "ditaduras do proletariado" ?


Estranho que no Muro de Berlim só foram assassinados aqueles que procuravam fugir do paraíso socialista para o decadente ocidente.

 

"O dirigente do PCP Alexandre Araújo referiu-se à revolução de 1917 como «um acontecimento maior da história da humanidade»."


Maior, concerteza, foi um dos grandes acontecimentos da história da humanidade, mas que não deixou boas recordações.


"«Os 90 anos da Revolução de Outubro, a luta dos trabalhadores e dos povos pela paz, a democracia, o progresso e o socialismo» serão também o mote para uma exposição no Espaço Internacional, disse."


Paz  ?
Talvez se esteja a falar  do acordo  feito com Adolf Hitler,  ou mesmo da colocação  nos anos 80 dos misseis nucleares SS-20 apontados à Europa  Ocidental, em nome da "paz". Já nem falando dos planos divulgados de invasão da Europa Ocidental numa "fuga para a frente" caso fosse necessário para a sobrevivência do "socialismo". Isso felizmente que o "traidor" do Gorbachev travou.

Democracia ?
Onde, na URSS ou nos países de Leste onde a Stasi e o KGB entre outros serviam para prender, torturar e assassinar dissidentes ?  Ou nos milhões  de  assassinados por Estaline ? Nas "eleições" ? Mesmo Zita Seabra disse o óbvio. Para o PCP a democracia não era (nem é) muito levada em consideração.

Progresso ?
Viu-se o estado sócio-económico, ambiental, etc. que a queda do Muro de Berlim e tudo o resto que se seguiu revelou sobre o estado da URSS e países de Leste.

Virão alguns dizer que agora aumentaram as "desigualdades sociais".

Aumentam sempre que há liberdade para os que querem singrar na vida o fazerem e obter os frutos disso. Mas a vantagem é que a riqueza adicional do país servirá para caso necessário ajudar os mais necessitados, que mesmo assim na esmagadora maioria das situações estão melhor que no igualitarismo da miséria ou pouco mais do "socialismo real".
No "socialismo real" não só não existe riqueza para distribuir, como a nomenclatura óbviamente não prescindia da sua.

Socialismo ?
OK, chamem-lhe o que quiserem.


Percebe-se que o PCP nunca conseguirá criticar a Revolução de Outubro. Mas devia ser mais comedido nos elogios para não cair no ridículo.

Ou olhar para os "países irmãos" como Cuba, pais que que desculpando-se com o "bloqueio americano" para a miséria em que a ilha está (basta visitar), não morrem à fome graças às cada vez maiores importações de produtos alimentares de um país ... EUA.
E claro, o "bloqueio americano" não é a causa da miséria, nem os cubanos caem nessa embora naturalmente tenham receio de o afirmar.

Ou para a Coreia em que a miséria é absoluta, a fome existe e é parcialmente colmatada pelas ofertas de produtos alimentares da "inimiga" Coreia do Sul e em que  nomenclatura dirigente vive ao melhor nível ocidental e enriquece com o tráfico de armas, tráfico de droga e falsificação de dólares.
Isto quando não querem construir armas nucleares em nome talvez da ... "paz".


Como se diz, entramos na "silly season" ...

 


publicado por HomoEconomicus às 18:14
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 24 de Julho de 2007
Será que ouvi bem ?
O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, queixou-se na TV :

"... da ideia peregrina de se despedir por incompetência ou inaptidão" ...

Mas ...

Não é a incompetência e inaptidão no posto de trabalho que levam à baixa produtividade ?

Não é a baixa produtividade que leva a baixos salários e a um país na cauda da Europa ?


Palavras para quê ?

É um Partido Comunista Português ...


publicado por HomoEconomicus às 20:53
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

As últimas

Mais palhaçadas

Vários

Onde poupar tempo e dinhe...

O PCP e Frei Tomás

Será que ouvi bem ? - 2

Será que ouvi bem ?

arquivos

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds